Menu CICS.NOVA

Newsletters

Newsletter - Newsletter 19/11/2018

NEWSLETTER 44/2018

19 de Novembro 2018

OUTRAS INFORMAÇÕES / DIVULGAÇÕES

27/11: Conferência «Noémia de Sousa, ou ser “África da cabeça aos pés” em tempos de colonização»

No próximo dia 27 de novembro irá ocorrer a Conferência Noémia de Sousa, ou ser “África da cabeça aos pés” em tempos de colonização, inserida no âmbito do II Ciclo de Conferências Literatura Escrita por Mulheres e a ser apresentada por Noemi Alfieri (CHAM).

Biblioteca Palácio Galveias, Campo Pequeno, Lisboa | 27 de novembro 2018 | 17h30 | Entrada livre

A moçambicana Noémia Carolina Abranches de Sousa Soares (1926-2002) sempre recusou as etiquetas: não gostava que lhe chamassem poetisa, nem intelectual. Iniciou a publicar poemas ocultando a sua identidade, com uma assinatura que se pudesse confundir com as iniciais do irmão Nuno: NS.
Entre as capulanas da mãe, o ronga, a revolta pela exploração do seu povo e pela crescente discriminação étnico-racial num Moçambique português, mas voltado para Índico, Noémia de Sousa representou uma das poucas mulheres que se distinguiu, entre muitos homens, na sua geração. Na altura, conforme afirmou a própria Noémia, ninguém acreditava que palavras de denúncia tão fortes, contundentes, pudessem sair da caneta de uma mulher e, apesar disso, é frequentemente definida como a “Mãe dos poetas moçambicanos”.
A sua obra, publicada maioritariamente nos anos '40 e '50 do Século XX, ficou dispersa na imprensa da época, com destaque para a Mensagem da CEI e o Brado Africano, até à publicação, um ano antes da sua morte, de Sangue Negro pela AEMO.

Noemi Alfieri é licenciada em Línguas e Literaturas Modernas (Espanhol e Português) pela Universitá degli Studi di Torino, Itália, concluiu um mestrado em Língua e Literaturas Modernas (Português) na mesma faculdade. É doutoranda em Estudos Portugueses na FCSH-UNL e assistente de investigação no CHAM, no grupo Leitura e Formas de Escrita. Conduz a sua investigação sobre o tema "(Re)Construir a identidade através do conflito: uma abordagem às Literaturas Africanas em Língua Portuguesa (1961-74)", financiada pela FCT. Os seus principais interesses de investigação estão relacionados com a mentalidade censurante em vigor nos anos da Guerra Colonial/ Guerra de Libertação, com os mecanismos de autocensura, a compreensão dos fenómenos de elaboração identitária e com a sua manifestação na produção literária das ex-colónias portuguesas em África.

Mais informações:
https://cicloliteraturaescritapormulheres.weebly.com/apresentaccedilatildeo-das-conferecircncias.html

 

http://cics.nova.fcsh.unl.pt | cics.nova@fcsh.unl.pt | cicsnova.newsletter@fcsh.unl.pt
CICS.NOVA - Centro Interdisciplinar de Ciências Sociais
Se não conseguir visualizar corretamente esta newsletter, clique aqui

Esta mensagem está de acordo com a Legislação Europeia sobre o envio de mensagens:
qualquer mensagem deverá estar claramente identificada com os dados do emissor
e deverá proporcionar ao recetor a hipótese de ser removida da lista.
Para cancelar a subscrição, clique aqui