Oportunidades de financiamento

Candidaturas abertas: Programa LIFE

O Programa Life é o instrumento financeiro da Comissão Europeia dedicado exclusivamente ao Ambiente e à Ação Climática gerido pelas Direções Gerais do Ambiente (DG ENV) e da Ação Climática (DG Clima). Para a convocatória de 2018, são elegíveis projetos tradicionais ou integrados nas áreas da conservação da natureza, proteção ambiental e ação climática.

Os projetos Tradicionais, podem ser projetos de boas práticas, demonstrativos, projetos de disseminação ou de sensibilização. No caso dos projetos Integrados, podem ser projetos de implementação de planos e/ou estratégias específicas da legislação europeia de grande escala territorial (regional, multi-regional, nacional, transnacional), desenvolvidos por autoridades do Estados-membros.

Nos projetos tradicionais existe uma simplificação do processo em que as candidaturas podem ser submetidas a duas fases nas áreas do Ambiente e Eficiência de Recursos e Natureza e Biodiversidade. Na área da Ação Climática , o processo de mantém-se numa única fase. 

As datas de submissão são as que se seguem: 

12 de junho de 2018: concept notes para as áreas do Ambiente e Eficiência de Recursos;

14 de junho 2018: concept notes para projetos na área da Natureza e Biodiversidade;

05 de setembro de 2018: concept notes para os projetos integrados;

12 de setembro de 2018: propostas completas para a Ação climática;

Outubro de 2018: propostas completas para as áreas do Ambiente e Eficiência de Recursos e Natureza e Biodiversidade;

14 de março de 2019: Propostas completas para os projetos integrados. 

As condições de submissão variam de tipologia de projetos: 

- Para os projetos tradicionais deverão ser consultadas as condições em: http://ec.europa.eu/environment/life/funding/life2018/traditional/index.htm;

- Para os projetos Integrados deverão ser consultadas as condições em: http://ec.europa.eu/environment/life/funding/life2018/integrated/index.htm;

Os projetos anteriormente financiados encontram-se disponíveis em: http://ec.europa.eu/environment/life/project/Projects/index.cfm.


Candidaturas abertas: Fundo para o Asilo, a Migração e a Integração (FAMI)

O Fundo para o Asilo, a Migração e a Integração é o instrumento da Comissão Europeia (CE) para uma gestão eficaz dos fluxos migratórios e para a definição de uma abordagem comum em matéria de asilo e migração. É atribuído pela CE aos Estados-membros consoante a aprovação dos seus programas nacionais estratégicos de acolhimento dos imigrantes, nomeadamente nas propostas de promoção qualidade dos procedimentos de asilo de acordo com as normas da União, de integração dos imigrantes a nível local e regional e a sustentabilidade dos programas de regresso. 

No âmbito do programa nacional de Portugal estão abertos os seguintes concursos que têm de contribuir para os objetivos do Programa Nacional identificados nos respetivos concursos:

Aviso n.º 41/FAMI/2018 - Integração e Migração Legal - 18h00 do dia 14 de maio de 2018 

As candidaturas apresentadas devem promover o cumprimento dos objetivos definidos para o Fundo:

a) Assegurar as medidas que promovam a integração multinível dos atuais e novos NPT (Nacionais de Países Terceiros);
b) Envolver os atores locais, públicos e privados, na definição, execução, monitorização e avaliação de planos locais para as migrações. 

Aviso n.º 42/FAMI/2018 - Estudos Tema 2 (Resumo) - 18h00 do dia 18 de maio de 2018 Atividades previstas: Estudos sobre Migrações e a Integração de Nacionais de países terceiros em Portugal e que corresponde a diferentes temas prioritários de investigação dos estudos a desenvolver com relevância para as políticas públicas e os decisores políticos, numa lógica de conhecer mais para agir melhor:

1) Aprendizagem do português por estrangeiros;
2) Impactos económicos (nacionais e locais) da imigração;
3) Impactos da imigração para as Contas do Estado;
4) Políticas de mobilidade em mudança na Europa e em Portugal;
5) Imigração e diversidade religiosa. 

Aviso n.º 43/FAMI/2018 - Estudos Tema 3 (Resumo) - 18h00 do dia 18 de maio de 2018 Objetivo Específico 2 – Integração e Migração Legal, nomeadamente a realização de Estudos sobre migrações e a integração de nacionais de países terceiros em Portugal. Atividades previstas: Estudos sobre Migrações e a Integração de Nacionais de países terceiros em Portugal e que corresponde a diferentes temas prioritários de investigação dos estudos a desenvolver com relevância para as políticas públicas e os decisores políticos, numa lógica de conhecer mais para agir melhor:

1) Empreendedorismo imigrante, comércio bilateral e investimento estrangeiro;
2) Mobilidade interna dos imigrantes;
3) Remigração e Migração Circular de nacionais de países terceiros;
4) Imigração e saúde;
5) Racismo e discursos de ódio. 

Aviso n.º 44/FAMI/201 - Estudos Tema 4 (Resumo) - 18h00 do dia 18 de maio de 2018 Atividades previstas: Estudos sobre Migrações e a Integração de Nacionais de países terceiros em Portugal e que corresponde a diferentes temas prioritários de investigação dos estudos a desenvolver com relevância para as políticas públicas e os decisores políticos, numa lógica de conhecer mais para agir melhor:

1) Direitos políticos e participação política de imigrantes em Portugal;
2) Políticas de integração de imigrantes e de Refugiados;
3) Políticas de captação de imigrantes;
4) Políticas locais para imigrantes;
5) Mulheres imigrantes e refugiadas. 

A taxa máxima de cofinanciamento para as candidaturas apoiadas é de 75%

Para mais informações sobre enquadramento das propostas deverá ser consultado as condições de cada aviso. 

Mais informações em https://www.acm.gov.pt/-/fundo-para-o-asilo-a-migracao-e-a-integracao-fami-


Bolsas Ibero-América - Santander Investigação 2018

O Santander Universidades está com candidaturas abertas para o programa “Bolsas Ibero-Americanas Santander Investigação”, um projeto de três anos de duração, iniciado em 2016, e dirigido a professores e investigadores de universidades portuguesas participantes que estejam interessados em realizar um período de mobilidade académica em uma das universidades ibero-americanas participantes. Os candidatos devem ter, preferencialmente, menos de 35 anos.

Candidaturas: até 15 de Dezembro de 2018.

Em Portugal o Santander concederá nesta Convocatória 2018 um total de 10 bolsas, distribuídas mediante convénio por várias instituições de ensino superior, cujo montante unitário será de 5.000 euros.

As bolsas pretendem ajudar a completar a formação e especialização científica e técnica do pessoal investigador em formação ou dos alunos de doutoramento. Esses objetivos serão facilitados através de uma estadia em algum centro de investigação ou universidade ibero-americana diferente do país de origem, financiando os gastos de alojamento, deslocação e manutenção com o montante da bolsa. A duração mínima exigida de estadia será de 2 meses para os professores e investigadores e de 4 meses para os alunos de doutoramento.

Esta convocatória faz parte do Programa Internacional de Bolsas Ibero-americanas, no qual participam universidades da Argentina, do Brasil, de Espanha, do Chile, da Colômbia, do México, do Perú, de Portugal, de Porto Rico e do Uruguai. Em particular, a Convocatória em Portugal dirige-se a professores e investigadores de Universidades Portuguesas participantes que poderão realizar estadias de seis meses.

Pode candidatar-se ao programa o pessoal docente e investigador e alunos de doutoramento vinculados a alguma das universidades com convénio de colaboração em vigor com o Santander:

  • Universidade do Porto
  • Universidade de Coimbra
  • Universidade da Beira Interior
  • Universidade da Madeira
  • Instituto Politécnico do Porto
  • Instituto Politécnico de Setúbal
  • Universidade dos Açores

A gestão do programa é da competência de cada Instituição de Ensino Superior participante

Países de destino: Chile, Espanha, Porto Rico, Uruguai, Argentina, Brasil, Colômbia, México, Peru.

Mais informações em Ágora Santander.


Prémio Horizonte 2020 EIC Prize for «Affordable High-Tech for Humanitarian Aid»

O prémio Horizonte 2020 do European Innovation Council Affordable High-Tech for Humanitarian Aid irá premiar soluções inovadoras no apoio prestado na ajuda humanitária. Considera-se soluções inovadoras, as soluções com uma abordagem frugal baseadas em serviços e tecnologias avançadas que propiciem uma ajuda humanitária mais eficaz. Não se pretendem propostas limitadas ao uso de tecnologias de informação e comunicação.

Candidaturas: até 15 de Janeiro de 2020.

Não se pretendem propostas limitadas ao uso de tecnologias de informação e comunicação. 

Podem ser apresentadas propostas em conjunto. Nestas propostas deverão identificar um participante proponente.

Ao prémio podem apresentar-se entidades legais, indivíduos e organizações internacionais sem restrições de nacionalidade. Serão atribuídos cinco prémios no valor de 1 milhão de euros cada.

Os interessados em apresentar candidaturas têm de registar a sua manifestação de interesse através do email EC-TECH4AID-EIC-PRIZE@EC.EUROPA.EU até ao dia 15 de setembro de 2019.


Pré-apresentação de convocatória: Terceira Convocatória Interreg SUDOE

Interreg SUDOE destina-se a fomentar a coesão e o desenvolvimento territorial e regional do sudoeste europeu, abrangendo cinco Estados deste território Espanha, França, Portugal, Reino Unido e Principado de Andorra. O Programa publicou a terceira convocatória com previsão de abertura a 3 de setembro de 2018 e data limite 21 de setembro de 2018. 

A terceira convocatória estará disponível para os seguintes três eixos do programa:

- Eixo 2: Competitividade das PME: Fomentar a competitividade e a internacionalização das PME do sudoeste europeu (8,4 milhões de euros);

- Eixo 3: Economia de baixo teor de carbono: Contribuir para uma maior eficiência das políticas em matéria de eficácia energética (7,3 milhões de euros);

- Eixo 4: Luta contra as alterações climáticas: Prevenir e gerir os riscos de maneira mais eficaz (7,2 milhões de euros). Aconselha-se a leitura do texto da convocatória para análise das tipologias de projetos válidas para o concurso.

 

O concurso terá duas fases em que na primeira fase terá que ser submetida a candidatura composta pela i) proposta de projeto, ii) declaração de responsabilidade e iii) declaração de interesse dos beneficiários e uma segunda fase composta pela candidatura numa proposta mais completa.

A previsão de segunda fase é de março de 2019. Proposta de Projeto que deve ser apresentada nos idiomas dos beneficiários implicados no projeto (espanhol, francês, português, inglês). 

Podem candidatar-se as seguintes entidades:

1. Organismos públicos;
2. Organismos de direito público;
3. Entidades privadas sem fins lucrativos
4. Entidades privadas com fins lucrativos e/ou empresas

 

O programa carece de uma comparticipação de 75%. 

 

O SUDOE disponibiliza uma plataforma para testar e validar ideias de projetos assim como a procura de parceiros em http://www.interreg-sudoe.eu/prt/projetos/encontre-soci-s 


Prémio de Ensaio «25 de Abril»

Instituído pelo Departamento de Estudos Políticos (DEPol) e o Instituto Português de Relações Internacionais (IPRI) da Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade Nova de Lisboa (NOVA FCSH), o prémio de Ensaio “25 de abril” destina-se a premiar melhor trabalho de investigação sobre a democracia portuguesa elaborado por alunos dos cursos de Ciência Política e Relações Internacionais (CPRI) da NOVA FCSH.

Candidaturas: até 14 de Setembro de 2018.

Podem concorrer com um ensaio, individualmente ou em grupo (máximo de três co-autores), os estudantes inscritos nos cursos de 1.º, 2.º e 3.º ciclos de CPRI, com menos de 30 anos de idade. 

O melhor ensaio será premiado com 1.000,00 Euros e a sua publicação será garantida pelo IPRI.

O ensaio terá um máximo de 5 mil e um mínimo de 4 mil palavras (notas e referências bibliográficas incluídas) e deve seguir as normas de publicação da revista R:I.

Os trabalhos têm de ser entregues no Secretariado do DEPol até ao dia 14 de setembro de 2018.


Prémio Europeu de Desenvolvimento Sustentável

O Prémio Europeu de Desenvolvimento Sustentável visa promover iniciativas que contribuam para o desenvolvimento de soluções concretas para a concretização dos Objetivos da Agenda 2030 para o Desenvolvimento Sustentável da Organização das Nações Unidas. O tema do prémio é “Mobilização das pessoas e assegurar a inclusão e a igualdade”.

Candidaturas: até 14 de setembro de 2018.

O concurso está aberto a quatro categorias de participantes:
- Jovens;
- Entidades públicas;
- Entidades privadas;
- Sociedade civil 

A proposta terá de ser composta pela seguinte documentação: Seção A - elegibilidade;
Seção B - Sumário executivo;
Seção C - proposta (contexto, relevância, transferibilidade e parceria). 

 

As candidaturas podem ser submetidas em qualquer uma das línguas oficiais da União Europeia, contudo aconselha-se à submissão da proposta em língua inglesa. Aconselha-se a leitura do regulamento para análise das condições do formulário.

O prémio não terá um valor monetário mas a ideia será valorizada e amplamente disseminada pelos media sociais.

As candidaturas têm de ser enviadas até ao dia 14 de setembro de 2018 através do email SG-STAKEHOLDERPLATFORM-SDG@ec.europa.eu 


Bolsas Individuais Marie Skłodowska-Curie

Estão abertas as candidaturas para Bolsas Individuais Marie Skłodowska-Curie (MSCA-IF). Este ano, inserido no concurso MSCA-IF, haverá um financiamento adicional de 5M€ para Bolsas de Alargamento (Widening Fellowships - WF-01-2018), a fim de disseminar a excelência e colmatar a lacuna de investigação e inovação ainda evidente na Europa. Note-se que não existe um concurso direto para se candidatarem a estas bolsas. Para tal, é necessário submeter uma proposta ao abrigo da edição de 2018 para as Ações Individuais Marie Skłodowska-Curie (MSCA-IF) e, para as quais a sessão de submissão está agora aberta.

Candidaturas: até 12 de Setembro de 2018.

As candidaturas para as Bolsas Europeias MSCA-IF, onde a Instituição de Acolhimento estiver localizada num país elegível para financiamento alargado, serão automaticamente submetidas ao concurso para as Widening Fellowships, caso a proposta não alcance um lugar no topo das candidaturas MSCA-IF financiamento. Nesse sentido, é solicitado aos candidatos que assinalem se desejam ou não ser considerados para esta oportunidade de financiamento na Secção 5 do formulário de candidatura (Questões Especificas do Concurso).

Para informação adicional sobre este financiamento alargado, por favor clique neste link e consulte o Programa de Trabalho para o período 2018-2020 (páginas 24-29).

Tendo em conta a informação acima descrita, a Universidade NOVA de Lisboa está interessada em acolher potenciais candidatos para trabalhar em projetos nas diferentes áreas científicas abordadas pelas nossas Unidades de Investigação. A NOVA está aberta a receber investigadores pós-doutorados de elevada qualidade para candidaturas conjuntas no MSCA-IF em 2018 e edições seguintes.

Desta forma, gostaríamos de vos pedir que divulguem esta informação na vossa Unidade Orgânica e pelas Unidades de Investigação que lhe estão associadas. Os Investigadores que queiram ser contactados por potenciais candidatos e submeter uma proposta neste âmbito, deverão contactar directamente, com a maior brevidade possível, o Gabinete de Apoio à Investigação da respetiva Unidade que, posteriormente, nos deverá fazer chegar essa informação.

O Gabinete de Apoio à Investigação da NOVA, compilará essa informação e divulgará as manifestações de interesse demonstradas na página web da Universidade e nas respetivas redes sociais e internacionais.

Formulário de candidatura.


Bolsas ERC Advanced Grants

As bolsas Advanced do European Research Council (ERC) destinam-se a investigadores com uma carreira de investigação reconhecida pelo seu mérito e experiência em coordenação de equipas de investigação, avaliado pelo curriculum vitae nos últimos dez anos. Os projetos têm de demonstrar inovação científica de natureza fundamental podendo ser em qualquer área científica.

Candidaturas: até 30 de Agosto.

Alguns dos critérios de avaliação são: 

- 10 publicações relevantes como autor principal
- 3 monografias (com a condição de que pelo menos uma tenha tradução para outra língua)
- 5 patentes
- Participação no desenvolvimento e lançamento de carreira de outros investigadores Reconhecimento internacional através da obtenção de prémios.

No período de dez anos de avaliação do curriculum podem ser descontados os seguintes períodos de maternidade a paternidade considerados antes ou após este período: 

- 18 meses no caso de maternidade;
- período de licença de paternidade por cada filho. 

São ainda descontados os períodos de baixa por doença prolongada.

Não existe limitação de nacionalidade, contudo a instituição de acolhimento tem de estar sediada num país Estado-membro ou país Associado. O investigador tem que dedicar pelo menos 30% do seu tempo ao projeto e 50% no país Estado-membro ou país Associado.

As bolsas têm uma duração de 5 anos e um orçamento de 2.500,00 milhões de euros. 

As propostas têm de ser submetidas até ao dia  30 de agosto de 2018 no Portal do Participante da Comissão Europeia.


Prémio Fernão Mendes Pinto 2018

A Associação das Universidades de Língua Portuguesa (AULP) anuncia o Prémio Fernão Mendes Pinto 2018 destinado a distinguir uma dissertação de mestrado ou doutoramento, que contribua para a aproximação das comunidades de Língua Portuguesa, explicitando relações entre comunidades de, pelo menos, dois países.

Candidaturas: até 31 de Julho de 2018.

O prémio tem um valor de 8.000€.

A dissertação a submeter, escrita em português, tem que ter sido defendida durante o ano civil imediatamente anterior ao da candidatura. As propostas deverão ser apresentadas por instituições de ensino superior ou institutos de investigação científica membros da AULP, de países de língua portuguesa.

Os trabalhos são agrupados pelas seguintes áreas: “Letras e Artes”, “Ciências Exatas”, “Ciências da Saúde e da Vida”, e “Ciências Sociais e Humanas”. A investigação ganhadora terá publicação a cargo do Instituto Camões.

A AULP é uma Organização Não Governamental (ONG) internacional, fundada em 1986, que promove a cooperação e troca de informação entre Universidades e Institutos Superiores, com membros dos países de língua oficial portuguesa.

Só se poderão candidatar ao Prémio as instituições membros da AULP que tenham as quotas em dia.

Mais informações no Regulamento em anexo e na página da AULP.


Prémio Estudos de Ciências Sociais e Humanas de Macau

A fim de continuar a avaliar os frutos do estudo realizado na área de Ciências Sociais e Humanas de Macau e incentivar a dedicação entusiástica e a criatividade dos académicos vocacionadas para os estudos sobre Macau, a Fundação Macau, em conjunto com Social Sciences in China Press, vai organizar a 5.ª Edição do Prémio Estudos de Ciências Sociais e Humanas de Macau. Ao mesmo tempo, pretende-se que haja um reconhecimento público dos indivíduos que têm contribuído, de forma excelente, para o estudo e promoção das Ciências Sociais e Humanas de Macau, pelo que, nesta edição irá ser atribuído um Prémio Honorífico que terá o nome "Prémio de Contribuição Excepcional para as Ciências Sociais e Humanas de Macau".

Candidaturas: até 31 de Julho de 2018.

Os trabalhos candidatos terão de ser apresentados numa destas quatro categorias: Economia e Gestão; Política, Direito, Jornalismo e Sociologia; História, Filosofia e Literatura; Línguas, Educação e Artes. Os prémios dividem-se em dois grupos: Prémio de Monografia e Prémio de Tese. A cada um dos grupos serão atribuídos prémios para o primeiro, segundo e terceiro lugar e haverá prémios de excelência. Os valores dos prémios acima referidos, serão atribuídos de acordo com o grupo a que o trabalho concorre: para Monografia, os prémios de primeiro, segundo, e terceiro lugar e os prémios de excelência, são de MOP50,000, MOP30,000, MOP15,000 e MOP10,000, respectivamente; para Tese, os prémios são de MOP25,000, MOP15,000, MOP8,000 e MOP5,000, na mesma ordem de classificação mencionada anteriormente. Para o Prémio Contribuição Excepcional para as Ciências Sociais e Humanas de Macau, os candidatos serão recomendados e seleccionados pela Comissão de Avaliação e os premiados receberão um diploma de honra.

Podem candidatar-se aos prémios todos os trabalhos, tanto elaborados por académicos de Macau como do exterior, da área das Ciências Sociais e Humanas de Macau, nomeadamente monografias, obras científicas, teses, relatórios de estudos e investigação, traduções, obras de referência, resumos de obras antigas, etc., publicados entre 1 de Janeiro de 2015 e 31 de Dezembro de 2017. O prazo de candidaturas decorre a partir do dia 2 de Maio até 31 d Julho de 2018.

Mais informações: http://www.fmac.org.mo/activity/activityContent_7541?lgType=po


Bolsas Betty J. Meggers para pesquisa em sociedades indígenas da América do Sul

O Programa de Bolsas Betty J. Meggers concederá, oito bolsas para estudiosos de qualquer nacionalidade realizarem pesquisas sobre as sociedades indígenas da América do Sul, passado e presente.

Candidaturas: até 30 de Julho de 2018.

Em 2001, ARENET criou um Programa de Bolsas visando a promoção do estudo de questões transnacionais no México e Estados Unidos. Esta iniciativa contribuiu para o avanço do conhecimento dos processos dinâmicos que estão multiplicando e diversificando as interconexões entre o México e os Estados Unidos. Os projetos que contaram com suporte da ARENET exploram os novos tipos de relações sociais, econômicas e políticas, bem como as inovadoras expressões culturais que surgem como resultado dessas interações transnacionais. Até a presente data, ARENET concedeu mais de 100 bolsas de estudo para estudantes de graduação e pós graduação, acadêmicos, e pesquisadores independentes. O Programa de Bolsas Betty J. Meggers visa a complementar e expandir a área de abrangência da ARENET na América do Sul.

O valor da bolsa será de US$ 7.000,00 para o período da pesquisa. Cada beneficiário também receberá um subsídio de US$ 500,00 para as despesas relacionadas com a investigação. As despesas de viagem serão cobertas separadamente com um valor de até US$ 1.800,00

Os principais objetivos desta iniciativa são: 1) promover a cooperação entre os estudiosos, instituições e outras organizações no planejamento e implementação de pesquisa colaborativa na América do Sul; 2) criar uma rede na qual pesquisadores, líderes políticos, ativistas, membros de comunidades indígenas e profissionais na América do Sul, Estados Unidos e México possam trocar e compartilhar perspectivas e idéias; 3) contribuir para uma compreensão mais profunda das conexões e vínculos complexos da região, e estimular a colaboração e intercâmbio entre investigadores acadêmicos e não-acadêmicos disponibilizando os resultados de pesquisas, de experiencias e iniciativas através de uma variedade de meios de comunicação; e 4) promover pesquisas e oportunidades educacionais e de formação para estudantes do México, América do Sul e EUA, bem como para investigadores, e outros indivíduos cujos interesses acadêmicos centram-se nesta ampla região geográfica.

Bolsas de Pesquisa:

Os candidatos deverão apresentar uma DESCRIÇÃO DO SEU PROJETO em inglês, espanhol ou português, sem exceder 1.500 palavras. O projeto deve apresentar, de forma resumida, a proposta de pesquisa e os resultados esperados, indicar por que a pesquisa é inovadora, que fontes serão utilizadas no país ou na região de destino, e explicar como o plano de atividades proposto contribuirá para o avanço das metas intelectuais ou profissionais do postulante. Como material suplementar, o candidato deve incluir um ABSTRACT (um resumo de 100 palavras do projeto de pesquisa proposto, acessível ao público geral), uma BIOGRAFIA RESUMIDA (de 100 palavras) um CRONOGRAMA DETALHADO DA PESQUISA, provas de proficiência em espanhol, inglês ou português, CURRICULUM VITAE, e nomes de duas referências. Os candidatos também deverão especificar a primeira e segunda opções de instituições anfitriãs com uma breve justificativa para suas escolhas. As propostas serão avaliadas com base na qualidade acadêmica, na organização e clareza do projeto, e na relevância da pesquisa proposta para o avanço do conhecimento sobre os temas abordados.

Mais informações em http://arenet.org/Fellowship-Program-south-america.php


Convocatória aberta: Fundo para a Cooperação Regional EEA and Norway Grants

Encontra-se aberta a primeira convocatória do Fundo para a Cooperação Regional EEA/Norway Grants destinado ao financiamento de propostas que abordem desafios transfronteiriços e promovam a cooperação transnacional através da partilha de conhecimento e de melhores-práticas e capacitação entre os setores prioritários do programa.

Candidaturas: até 01 de Julho de 2018. 

Os setores prioritários do programa são:
- Investigação, inovação, educação e competitividade;
- Inclusão social, Emprego Jovem e redução da pobreza;
- Ambiente, energia, alterações climáticas e economia de baixo carbono
- Cultura, sociedade civil, governação e direitos fundamentais e liberdade
- Justiça e Assuntos Internos 

Quais são os países elegíveis?
Os países beneficiários da convocatória são Bulgária, Croácia, Chipre, República Checa, Estónia, Grécia, Hungria, Letónia, Lituânia, Malta, Polónia, Portugal, Roménia, Eslováquia e Eslovénia. São igualmente elegíveis entidades da Albânia, Bielorrússia, Bósnia e Herzegovina, Antiga República Jugoslava da Macedónia, Moldávia, Montenegro, Rússia, Sérvia, Turquia ou Ucrânia. 

Qual o número mínimo de entidades?
Os projetos devem incluir entidades de pelo menos três países, dos quais dois países elegíveis do programa. Os consórcios podem ser compostos nas modalidades que se seguem:
- Entidades proponentes: qualquer entidade legal estabelecida num Estado beneficiário EEA/Norway Grants
- Parceiros elegíveis: qualquer entidade legal estabelecida num Estado beneficiário EEA/Norway Grants e os seguintes países: Albânia, Bielorrússia, Bósnia e Herzegovina, Antiga República Jugoslava da Macedónia, Moldávia, Montenegro, Rússia, Sérvia, Turquia ou Ucrânia.
- Parceiros especializados: qualquer entidade legalmente estabelecida num país doador, num país não elegível do programa ou organizações internacionais. 

Tipologia de entidades:
Os parceiros podem ser entidades públicas ou privadas, parceiros comerciais e organizações não-governamentais e parceiros académicos. 

A cooperação tem de ocorrer a dois níveis:
1. Cooperação regional transfronteiriça entre países elegíveis com foco nos desafios regionais.
2. Cooperação transnacional entre países elegíveis com foco em desafios europeus comuns. 

O Fundo destina-se a complementar financiamento existente, pelo que áreas que não são habitualmente financianandas são valorizadas.

O orçamento disponível para esta convocatória é de 15 milhões. Não existem previsões de valor máximo por projeto, contudo os projetos não devem ter valores menores a 1 milhão de euros.

O programa implica um cofinanciamento que depende da tipologia de entidade.

A submissão das candidaturas é realizada a duas fases, em que na primeira fase é submetida um documento síntese e as propostas que passam à segunda fase são chamadas a submeter a candidatura completa. 


Prémio Doutoramento em Ecologia

A Sociedade Portuguesa de Ecologia (SPECO) & a Fundação Amadeu Dias organizam a 2ª Edição do Prémio de Doutoramento em Ecologia para recém doutorados, como forma de valorizar o trabalho desenvolvido ao longo do seu programa doutoral.

Candidaturas: até 30 de Junho de 2018.

Os jovens doutorados terão apenas de ser sócios da SPECO. Este ano serão atribuídos três prémios monetários, no valor de 2500€, 1500€ e 1000€, respectivamente aos primeiro, segundo e terceiro classificados.

Consultar Regulamento.

Mais informações: http://www.speco.pt/pt/iniciativas/premios


Prémio Manuel Lopes (2018)

Estão abertas as candidaturas à edição de 2018 do Prémio Manuel Lopes. O Prémio distingue as personalidades e organizações que mais se tenham destacado, durante o ano de 2017, na implementação e difusão de boas práticas ou na realização de estudos e trabalhos de investigação em domínios relevantes para a melhoria e inovação da contratação coletiva, nomeadamente em matérias como a dignificação do trabalho e das condições em que este é prestado.

Candidaturas: até  30 de junho de 2018.

As candidaturas apresentadas em formulário próprio para cada categoria - "BOAS PRÁTICAS" ou "ESTUDOS DE INVESTIGAÇÃO", devem ser entregues, até ao dia 30 de junho, diretamente nas Delegações Regionais do IEFP, ou enviadas, por correio registado com aviso de receção, para os serviços centrais do IEFP, dirigidas ao presidente do Conselho Diretivo.

Instituído em 2001 com o propósito de homenagear Manuel Correia Lopes, sindicalista e fundador da Confederação Geral dos Trabalhadores Portugueses (CGTP), cuja vida foi em grande parte dedicada à implementação da contratação coletiva e à sua afirmação como instrumento de progresso das condições de vida dos trabalhadores e de dignificação do trabalho, este Prémio atribui um diploma de mérito e uma prestação pecuniária no montante de 12 500 Euro, aos vencedores de cada uma das categorias.


Prémio CPC Ciência 2018

O Prémio CPC – Ciência é uma iniciativa do Conselho de Prevenção da Corrupção no âmbito do ensino e investigação no Ensino Superior, em áreas relevantes da sua missão institucional, nomeadamente nos domínios da ética, da integridade, da transparência e da gestão de riscos de corrupção, de fraude e de infrações conexas. A comunidade universitária é convidada a realizar estudos sobre os fenómenos ligados à corrupção, fraude, abusos de poder e/ou conflitos de interesses, a fim de melhor se conceberem, implementarem e monitorizarem soluções de prevenção dos riscos na defesa dos dinheiros, valores e património públicos.

Candidaturas: até 30 de junho de 2018.

O Prémio CPC – Ciência tem como áreas estratégicas de investigação os ramos da Administração e Finanças Públicas, Ciência Política, Direito, Economia e Gestão, mas as candidaturas noutras áreas de investigação também serão aceites desde que devidamente justificadas. O valor pecuniário do Prémio para esta edição é de 4.500 euros.

O Prémio CPC - Ciência contempla igualmente a edição do trabalho vencedor em formato digital e impulsiona a sua divulgação junto do grande público, através de conferência aberta à comunicação social.

Regulamento.

Instruções.

Contacto: cpc-ciencia@tcontas.pt


Prémio Sociedade Portuguesa de Ciências da Educação/De Facto Editores 2017

O Prémio Sociedade Portuguesa de Ciências da Educação/De Facto Editores 2017 visa promover a investigação em Ciências da Educação em Portugal. São elegíveis adicionalmente trabalhos noutras áreas científicas das ciências sociais e humanas desde que estejam relacionadas com políticas de educação, formação ( formal, não formal ou informal).

Candidaturas: até 30 de junho de 2018.

Podem concorrer sócios da Sociedade Portuguesa de Ciências da Educação com trabalhos que resultem de partes adaptadas de teses de doutoramento ou dissertações de mestrado, bem como de outros trabalhos de investigação concluídos e ainda não publicados. 

São admitidos ao concurso trabalhos em língua portuguesa, realizados em Portugal ou em qualquer outro país lusófono, sobre a realidade educacional portuguesa ou sobre a realidade portuguesa numa perspetiva comparada.

O prémio não tem um valor monetário sendo composto pela publicação em livro, pela De Facto Editores. 

Os trabalhos têm de ser submetidos na forma de livro (as teses, dissertações ou relatórios que lhes poderão servir de base devem ser cuidadosamente adaptados antes do seu envio e respeitar as normas estabelecidas para o concurso). Terão de ser enviados sem identificação, em PDF e word, até ao dia 30 de junho para o email spce.geral@gmail.com.