Projetos de investigação

Compreender as práticas e desenvolver o conceito de bricolage no Estado de Providência

Investigador Responsável: Beatriz Padilla
Referência: NORFACE-462-13-046
Entidade Proponente:

Universidade do Minho

Entidade Financiadora:

FCT

Objectivos:

Este projeto tem por intuito reconceptualizar a teoria do bem-estar aprofundando sobre quais as estratégias desenvolvidas pelos moradores que vivem em bairros caracterizados pela super diversidade no acesso à saúde. Tal enfoque é pertinente tendo em conta a complexidade crescente da população, a heterogeneidade e o ritmo de mudança no âmbito da globalização, e a consequente necessidade de repensar a conceção de bem estar ou do estado de providência, ao lado de questões como o envolvimento cidadão, a acessibilidade e a eficácia. Recorrendo a técnicas inovadoras, tais como street-maping, pesquisa comunitária e apps para telemóveis, assim como também ao inquérito no bairros escolhidos, temos por objetivo explorar as múltiplas abordagens e estratégias que os moradores de bairros super-diversos usam para satisfazer as suas necessidades de saúde, tomando em conta nesta análise as perspetivas dos usuários e dos prestadores de serviços. Nesse sentido, pretendemos gerar novos conhecimentos teóricos e práticos, através do desenvolvimento de modelos de welfare bricolage, que se definem como uma prática pela qual os indivíduos combinam serviços formais, informais e virtuais de saúde entre os setores público, privado e terciário na tentativa de satisfazer as suas necessidades. Adotaremos uma abordagem comparativa/sequencial para inquirir sobre os “estados de bem estar” locais em oito bairros desfavorecidos e de ascensão social diversificada em quatro Estados caracterizados por modelos de providência diferentes (Reino Unido, Portugal, Alemanha e Suécia), cada um com diferentes regimes de bem-estar, saúde e de migração. Ao debruçarmo-nos sobre as características principais dos bairros super-diversos, onde os moradores são diferenciados de acordo com a sua fé, a sua renda (incluindo o estatuto sócio-económico), idade, género e estatuto legal, pretende-se contribuir com novas leituras relevantes para a sociedade, na prática e na política. O estudo irá tornar visíveis questões como as desigualdades e as diversidades em matéria de relacionamento dos indivíduos com a saúde, os diferentes modos de provisão, e as responsabilidades para a alocação de bem estar.

Parcerias:

University of Birmingham

Data de Início: 2015
Data de Fim: 2017
Website: http://www.birmingham.ac.uk/generic/upweb/index.aspx